Se, portanto, não tivermos em nenhuma conta os nossos hábitos de pensamento para nos reduzirmos ao que um olhar atual revela sobre o estado das coisas do espírito, observamos facilmente que a filosofia, definida por sua obra que é obra escrita, é objetivamente um gênero literário particular, caracterizado por certos assuntos e pela freqüência de certos termos e de certas formas. Paul Valéry Estudar o texto filosófico […] no espaço também das suas encenações e numa sintaxe que não seja apenas a articulação dos seus significados, das suas referências ao ser ou à verdade, mas a ordenação dos seus processos e de tudo o que aí se investiu. Jacques Derrida

  • Albert Lladó: “Um narrador é aquele que transforma informação em experiência”

    Albert Lladó: “Um narrador é aquele que transforma informação em experiência”

    Por ocasião da publicação de Malpaís nos encontramos online para conversar sobre narração, pensamento e jornalismo Albert Lladó (Barcelona, 1980) transita entre filosofia, jornalismo, teatro e romance e questiona o momento presente a partir do qual realiza todas essas atividades: Como podemos pensar, informar e narrar hoje? Para responder a essas questões, Lladó publicou diferentes […]

    Read more

  • Sergio Chejfec, sobre literatura e escrita

    Sergio Chejfec, sobre literatura e escrita

    “Toda escrita é uma combinação do que você quer fazer e do que não pode fazer” Por volta de 2009, escrevi a Sergio Chejfec perguntando se podia entrevistá-lo para a Revista de Letras, com motivo da publicação do romance Mis dos mundos. Ele me respondeu com muita gentileza e me pediu que lhe enviasse as […]

    Read more

  • Leer a Valéry

    Leer a Valéry

    Valéry. Tratar de vivir, ediciones del subsuelo, 2021. Traducción de Mateo Pierre Avit. Llegué a Paul Valéry a través de la lectura de un artículo del filósofo brasilero Benedito Nunes llamado “Poesía y Filosofía en la obra de Fernando Pessoa”, publicado en la revista Colóquio Letras, de la Fundación Gulbenkian. Nunes apunta en ese texto […]

    Read more

  • La escritura por venir

    La escritura por venir

    Ensayos sobre arte y literatura en los siglos XX y XXI La escritura por venir, de Sandra Santana, publicado por Pregunta Ediciones, presenta una serie de ensayos sobre arte en los siglos XX y XXI que siguen la estela de algunos de los interrogantes que plantea “el libro por venir” que Blanchot escribió a partir […]

    Read more

  • Lo que no cesa de no escribirse

    Lo que no cesa de no escribirse

    “La interpretación de lo real y algunos ejemplos de su aplicación en la lírica peruana” Estructurado en tres partes, Lo que no cesa de no escribirse (2014), presenta un trabajo entre estético-hermenéutico y ético-psicoanalítico, si utilizamos las expresiones de Marcos Mondoñedo, que comparte autoría con Martín Vargas Canchanya y Karen Calle, y que en el […]

    Read more

  • Lisboa, capital do século XIX

    Lisboa, capital do século XIX

    Há um lugar comum que se ouve de tanto em tanto em palestras: Portugal entrou tardiamente na modernidade. É habitual evocar imagens da periferia urbana em contraposição com o grande imaginário parisiense ou londrinense. Mas será que foi assim mesmo? Resgato para este site algumas reflexões contidas no texto “Materialidade e Modernidade no Livro do Desassossego“1, […]

    Read more

NEWSLETTER

Sign up for free and be the first to get notified about updates.